Seção - Artigos Indicados

Já imaginou atender uma gestante no seu plantão? Pois é, no departamento de emergência, devemos estar preparados para lidar com os mais variados cenários, inclusive gestantes.

Este artigo é uma revisão de literatura "saindo do forno" sobre pré-eclâmpsia, publicada pela revista New England Journal of Medicine. Lembrando que a pré-eclâmpsia está associada a aproximadamente 46.000 mortes maternas e aproximadamente 500.000 mortes fetais e de recém nascidos anualmente.

Alguns pontos abordados pelo artigo:

Diagnóstico de PE: Hipertensão gestacional (PAS >OU= 140 ou PAD >OU= 90 mmHg após 20s acompanhada de uma ou mais: Proteinúria (++ fita reagente, relação prot/creat 30 mg/mmol, ou 300 mg de proteínúria/24 h); Sintomas neurológicos (cefaleia, escotomas); Edema pulmonar; Complicações hematológicas (plaquetopenia, hemólise), Lesão renal aguda, Alterações enzimas hepáticas; Disfunção uteroplacentária (DPP, restrição do crescimento fetal)

Importante para o emergencista dominar o diagnóstico e tratamento (controle de picos pressóricos, uso do sulfato de Magnésio no tratamento e prevenção das convulsões, corticoterapia) evitando as complicações e danos secundários.

Referência: (MAGEE et al., 2022)